#

helogomes

helogomes

O look-nosso-de-cada-dia está recheado de significados fascinantes, mas, em geral, inexplorados. E é justamente esse buraco que gera tantos "não tenho nada pra vestir" mundo afora e closets adentro...

Que tal diminuir a distância entre sua aparência e o seu eu interior? Só assim a gente consegue emitir os sinais da moda que autenticamente refletem quem somos...

E é isso que eu chamo de moda pra vida real!Vamos descobrir juntas?

Sanduiche de Algodão: pra quem tem fome de estilo!

#

Archives

#
#
#
#
#

Terapia literária

Quem nunca?

26 / 03 / 2015


Preciso confessar uma coisa pra vocês: eu roubo livros. Sem o drama histórico-dramático da Liesel Meminger, veja bem. A minha cleptomania é bem menos infundada e muito mais divertida: eu roubo livros simplesmente porque quero viver todas as histórias do mundo. Se algum conhecido leu, devo também testemunhar aquele enredo, fim. Já que por onde passo deixo um pouco de mim, preciso levar um pouco do lugar em troca. Justo, não? Ás vezes confesso o crime ao anfitrião, menos por culpa do que por medo de ser pega no flagra. Prometo ler e devolver o dito cujo intacto, com um sorriso tão sincero quanto mentiroso: um livro que cai em minhas mãos nunca mais é o mesmo. Vira diário não oficial de uma paixão platônica por personagens que podem ser irreais, mas que me causam sensações tão ou mais verdadeiras que muita gente. No fundo, acho que eu não me comprometo com ninguém porque já namoro a minha imaginação.

Bom, de tanto risca-rabisca, outro dia me peguei pensando como a gente adora uma “mentira” que nos convence da verdade. Mentiras que nos fazem acreditar, mentiras que tornam nossas próprias misérias mais suportáveis, mentiras que são a base primeira da Literatura, confere Vargas Llosa? Mentiras que, se a gente olhar com paciência e carinho, viram metáforas da vida real e nos ajudem a entender mais as pessoas – se dermos sorte, entender mais a nós mesmos. Quer saber? Literatura é forma de terapia.E tem pra todas as neuroses! Para os angustiados e tristes recomendo um pouco da beleza da literatura francesa: vale a leveza da “Elegância do Ouriço”, de Muriel Barbery ou o humor ácido de Voltaire em “Zadig ou do Destino”. Quando os ânimos melhorarem, feche com “Escola de mulheres”, do Moliére.  Se o problema é coração partido, o melhor meio de curar do amor é meter-lhe brios o amor próprio: vá de “Cortesãs e favoritas” de Henri de Kock, “Mulher Perdigueira” do Carpinerjar, ou de “A cura de Schpenhauer”, do Irvin Yalom: o assunto aqui é morte, mas funciona pra enterrar defuntos que cismam em não desaparecer da superfície. Por favor, esqueça temporariamente Chicos, Machados e Clarices – a ferida fica anestesiada na hora mas, depois, é hemorragia na certa. Ah, para quem vive uma grande história de amor (eterna como Adão e velha como o céu), sugiro os clássicos: “Noite de Reis”, de Shakespeare e “Pigmaleão”, de Bernard Shawn. 

Finalmente, pra quem  anda sofrendo de tédio, que tal um encontro com meus russos favoritos? Não, não estou falando de Beluga, Imperia ou Stolichnaya (que também têm estimado valor) mas de “Irmãos Karamázov”, de Dostoiévski, “Fala Memória”, de Nabokov ou “Guerra e Paz”, do Tolstoi. 

Desejo que todos vocês sejam apanhados em flagrante delito de admiração pela vida e, com licença, que eu vou ali surrupiar uma obra e volto logo mais. 

dica-de-livros-terapia-literaria

Beijocas, Helô

Sintaxe fashion

... e vem pra rua!

25 / 03 / 2015


“As roupas são inevitáveis. São nada menos que a mobília da mente tornada visível”.

James Laver, Style in costume

Muito antes da gente se aproximar de alguém e falar, assim, baixinho ao pé do ouvido de um paquera, ou mesmo com uma certa distância típica da falta de intimidade com desconhecidos, rola toda uma comunicação não verbal que informa, sem querer querendo, nosso sexo, nossa idade, nossa classe social e, muitas vezes, até nossa opinião que ainda nem foi solicitada. Possivelmente, a gente ainda oferece informações (falsas ou verdadeiras) em relação ao nosso trabalho, nossa origem, personalidade, gostos e humor naquele momento. Eis o fato: nossas roupas são tagarelas. 

Na maior parte das vezes a gente nem é capaz de colocar em palavras o que observamos no outro, mas a verdade é que a gente registra todas as informações, mesmo que inconscientemente: antes mesmo de trocarmos palavras, fluídos corporais ou o que quer que seja, a gente já conversou com o outro numa língua mais antiga e universal: a da simbologia.

Balzac deu a letra lá em 1839 no maravilhoso “Uma filha de Eva”. Dizia Seu Honoré: “para uma mulher o vestido é uma manifestação contínua de pensamentos íntimos”. Tá, então, se a maneira de se vestir é um idioma, deve ter um vocabulário e uma gramática como qualquer outro, não é mesmo? SIM! E tem mais: assim como no discurso falado (com seus dialetos, gírias e sotaques), cada indivíduo tem seu próprio estoque de palavras e emprega variações pessoais de tom e significados.

Tem gente que adora uma palavra arcaica no meio do diálogo: um escritor, por exemplo, usa uma palavra mais difícil aqui e acolá pra se mostrar erudito e letrado. Já a moça escolhe um broche de camafeu vitoriano ou a blusa de renda pra projetar elegância e um viés mais clássico e tradicional. E aqueles que vivem colocando palavra estrangeira no meio do discurso? Bom, na conversa, demonstra um certo capital cultural (viagens, cursos, ampla rede de amigos) e, no look, capital financeiro mesmo (alô alô label lovers!). Temos também as gírias, né? Jeans, tênis, bonés… Super casuais, podem ser usados em qualquer ocasião não formal sem censura nenhuma. Somente com muita habilidade dá pra empregar tais peças em outros momentos sem perder o respeito… (com vocês, o estimado estilo!)

Ah! E temos também as outras partes do discurso: vale considerar os acessórios, sapatos e makes como adjetivos ou advérbios do discurso – modificadores da frase – que é o traje completo – e partes essenciais da roupa dependendo da época.

Bom, assim como na língua falada, a comunicação pela roupa seria muito mais fácil se a gente falasse (e vestisse) o que realmente sente e pensa. HAHAHA ai que dó da gente. Nosso real status é bem longe disso: diz que estamos fadados às neuroses de um look do dia porque, no fundo, temos duas emoções irreconciliáveis na hora de escolher uma roupa: queremos demonstrar modéstia e, ao mesmo tempo, temos desejo de atenção. Danou-se: eis a desordem instaurada do discurso falado e da linguagem das roupas.

Ouviremos, ou melhor, veremos a gagueira emocional repetitiva do homem que sempre veste o mesmo paletó, o balbucio infantil da mulher que se apega aos babados pra se mostrar mais jovem, aqueles lapsos constrangedores de gramática – ou melhor, de roupa – braguilha aberta e botão caindo e os sinais de aflição interior: a “voz” alta que fatiga nossa vista mais que ouvidos com cores berrantes e estampados destoantes – o equivalente sem cor, sem brilho, da incapacidade de construir uma boa idéia num bate papo. A moda é um discurso livre gente! E um dos privilégios, se não um dos prazeres, de um mundo livre. MANIFESTEM-SE com neurônios, não copy past de idéias e imagens aleatórias vistas num aplicativo de celular.

vemprarua

#VemPraRua

Back to the 90′s

Com a Netflix

25 / 03 / 2015


Das coisas que adoro: história da moda e compras no Bom Retiro.

Sério: acho tão incrível o clima de lojas de rua… Me lembram as Feiras Livres, sabe como?

Daí que adorei o desafio que a NETFLIX me fez de garimpar peças estilo anos 1990 por conta da nova série “Unbreakable Kimmy Schmidt”, nova criação da Tina Fey com o roteirista Robert Carlock (o mesmo de Friends).

Na série, Kimmy (Ellie Kemper, de “The Office) é uma “garota-mulher” que volta a conviver em sociedade depois de ter passado 15 anos trancada num bunker com outras companheiras sequestradas por um fanático que cultua o apocalipse. (!!!)

A história é o passo a passo de Kimmy tentando se reencontrar em Nova York mas, assim como as amigas, ela parou no tempo – mais precisamente, na década de 1990 – e ainda tem todos os elementos dessa década tão gostosa quando exuberante nos looks e nas atitudes!

Unbreakable-Kimmy-Schmidt

Vamos relembrar como foram esses anos? 

A proposta dessa década foi resgatar o preciosismo e o luxo perdidos ao longo dos tempos… (presença de elementos barrocos renascentistas). Na segunda metade da década, a moda partiu para algo mais clean, com transparências, dando destaque para os novos materias criados pelas indústrias. Os homens vestiam-se bem clássicos, com alguns toques de modernidade. O uso da assimetria – para as mulheres – virou quase que lei. Mix de cores, formas e texturas ecriação de volumes no estilo das mais ousadas. O comprimento permance livre de qualquer limite…

historiamoda+1990

Detalhes:

(1) Influência étnica
(2) Assimetria
(3) Transparência
(4) Preciosismo barroco
(5) Jogo de volumes
(6) Sapato com ornamento barroco
(7) Infuência trash
(8) Melange de texturas
(9) Infuência trash
(10) Inspiração renascentista
(11) Minisaia com cinto largo
(12) Sandália com tiras finas
(13) Mule com bico fino
(14) Sapato esporte com bico quadrado
(15) Cinturão com calça fuseau listrada com cintura baixa

E olha só 4 elementos super marcantes dos anos 1990 que, com certeza, a gente vai ser nas produções da Kimmy:

1) As roupas das Patricinhas de Beverly Hills

Conjuntos de duas peças com a mesma estampa. Blusa e saia, calça e blazer, camisa e shorts, não importa, desde que tenham a mesma estampa e formem um conjuntinho. Destaque para as estampas xadrez, igualzinho ao look da protagonista do filme, nossa tão amada, salve salve, Cher

NETFLIX-UNBREAKABLEKIMMY

2) Mochila 
Olha, vamos admitir: mochila é prática, confortável e ainda cabe um mundo de coisas! A Chanel fez recentemente um modelo em jeans que eu amei! Tanto que entrei na vibe e tô super usando uma de estampa militar e uma preta que parece Bottega Veneta da Thelure – quem acompanhou as minhas fotos da semana de moda de Paris pode confirmar! Kimmy mal chegou e já está infleunciando geral! HAHA

rs_560x415-140822081637-1024.Ellie-Kemper-Unbreakable-Kimmy-SChmidt.jl.082214_copy

3) Jardineira/ Macacão

Peça super presente quando a gente procura referência nos anos 1990, eles são práticos, duráveis e, o mais legal, permitem uma possibilidade infinita de combinações – característica da década! Assim: até meados dos anos 1980, as pessoas usavam essa ou aquela referência: eram rockers, ou românticas, ou clássicas, ou hippies… Como se antes as pessoas tivessem ilhas de estilo e tivessem que navegar longas distâncias pra escolherem que referência iam usam. Na década de 1990 mudou: agora, é como se rolasse um trem de estilo e fica muito mais fácil fazer baldeação pra “roubar” elementos de outras inspirações fashion.

moda-anos1990

 4) Acessórios super coloridos! 

No Bom Retiro e na 25 de março é possível garimpar acessórios de praticamente todas as décadas! HAHA Para os anos 1990, foquei nos coloridos, nas pulseiras e presilhas de plástico, muito elástico de cabelo e itens em neon!

anos1990+moda

Montei um kit super legal pra duas blogueiras que, com certeza, vocês adoram (os nomes ainda são segredo!). Mas gravamos mostrando um pouquinho de cada peça que está nesse kit no último domingo! Assim que o vídeo ficar pronto posto aqui pra vocês!

kiimy+netflix

3,2 1 Gravandoooo

Quem aí já começou a ver a série? Estão amando?

Beijocas, Helô

Moda: look

Tudo preto e a luz do dia? Dá sim!

20 / 03 / 2015


Querem ver vocês ficarem pensando em mim a tarde toda?

Aperta o play:

 

moda-helogomes-shortdecouro-loft747

IMG_4833

IMG_4835-1

IMG_4836

IMG_4838

IMG_4846

Tô usando:

+ Short de couro: Loft 747
+ Blusa com transparência: Loft 747
+ Bag e sapatilha: Chanel
+ Óculos Illesteva

BLACK AND YELLOW

BLACK AND YELLOW

BLACK AND YELLOW

Yeah uh.

Beijocas, Helô

3 motivos pra ter um sapato nude

e que tipo de amiga é cada modelito!

18 / 03 / 2015


Vai fazer um investimento num sapato poderoso e não sabe se vai de preto ou nude?

Queridas, acreditem: o nude pode fazer muito mais pelo look do dia! E não é nem questão de ser de salto ou não, sabia?!

Vem comigo:

SAPATO NUDE

moda-sapato-nude-comousar

Oksana-On-by-STYLEDUMONDE_MG_3510

O sapato nude pode ir pra festa de casamento, formatura E ainda combina com jeans. Sério: é o tipo de amigo que topa restaurante caro e boteco pé de chinelo #amamos.

PRA QUEM FOR MAIS CLÁSSICA: MARY JANE

PRA QUEM GOSTA DE FICAR MAIS SEXY: SCARPIN

PRA QUEM FOR MAIS FASHION: SAPATO COM PLATAFORMA INTERNA

SAPATILHA NUDE

Ramos5

capri pants bloggers blog

Uma boa sapatilha nude também deixa qualquer look beeeeeeeeem mais cool and chique. E é o modelito certo pra gente conseguir usar com aquelas peças que às vezes ficam empacadas no armário, sabe? Ou seja: a sapatilha nude funciona como aquela amiga wing girl que topa as festas mais horrorosas só porque tem chance do boy magia estar por lá HAHAHA

PRA QUEM FOR MAIS CLÁSSICA: BICO ARREDONDADO

PRA QUEM GOSTA DE FICAR MAIS SEXY: SAPATILHA COM TEXTURA (IMITANDO ANIMAL SKIN)

PRA QUEM FOR MAIS FASHION: BICO FINO MATA BARATA

SANDÁLIA NUDE

street_style_london_fashion_week_primavera_verano_2013_507241730_800x1200_blogger_com_hm_cal_as

Micah Gianneli_Best top personal style fashion blog_All black ed

Se o assunto é sandália nude o bingo também é certeiro! Como ele é uma cor neutra, não fica tão chamativo o fato de você estar “super mostrando quase todo o pé”. Se fosse uma sandália pink, por exemplo, ia ficar um sexy mais óbvio, sabe como? Vale a pena mesmo ter no armário.  Se formos comparar com um tipo de amiga, eu diria que é aquela friend super gata, que você adora a companhia porque vocês duas juntas na balada é paquera novo na certa! HAHA

PRA QUEM FOR MAIS CLÁSSICA: MODELOS LISOS EM CHAMOIS

PRA QUEM GOSTA DE FICAR MAIS SEXY: MODELOS EM VERNIZ COM APLICAÇÕES EM DOURADO

PRA QUEM FOR MAIS FASHION: MODELOS COM TORNOZELEIRA E APLICAÇÕES EM PRATEADO

Beijocas, Helô

Quer estar na próxima campanha da C&A?

#selfiecea

12 / 03 / 2015


Novidade delícia pra quem gosta de selfie e de brincar de modelo por um dia: a C&A está com uma ação super legal que vai levar uma “anônima” pra próxima campanha da C&A – beijinhos no ombro, Gisele! Além de um bônus maravilha pra fazer a festa nas lojas da marca!

Funciona assim: só fazer uma selfie sua usando uma das quatro tendências da atual coleção de Outono-Inverno 2015 da C&A (são elas: étnico preto e branco, total jeans, floral com fundo escuro e militar) e postar no instagram usando o filtro X-PRO II e a #selfiecea. Todos os dias uma consumidora ganhará 1 cartão-presente de R$ 1.000 e será estrela da campanha, aparecendo no mobiliário urbano e no instagram da C&A.

Aperta o play pra saber mais:
Eu já fiz a minha e estou participando! Cliquei na C&A do Shopping Iguatemi, em SP – onde tem todas as peças de todas as tendências – um look étnico todo preto e branco! Olha só:
cea-publi

Aprovado, girls?

Obs: me sinto tão num filme do Federico Fellini... O meu favorito é o Amarcord e o de vocês?

Beijocas, Helô

Paris: restaurante Costes

Onde comer

06 / 03 / 2015


Na nossa primeira noite em Paris fomos jantar num restaurante super badaladinho na cidade: o Costes, que fica dentro do Hotel Costes.

Marcamos com algumas amigas e, lá, ainda encontramos mais várias brasileiras que trabalham com moda em SP – estilistas, assessoras, editoras de revistas… Tipo hotspot mesmo! Até a irmã da Beyoncé, a Solange Knowles tava lá – aliás, que mulher linda!

O Costes fica do lado do nosso hotel aqui em Paris (na Saint Honoré) então fomos a pé mesmo. Por dica de amigos, soubemos que não precisava fazer reserva e, realmente, foi super fácil sentar – na parte externa e no bar. A varanda é lugar mais concorrido, aí, é melhor ligar e pedir reserva mesmo…

ondecomer-paris-costes

Achei um pouco caro pra qualidade da comida… Mas o ambiente é tão legal (música, clima boudoir) que acho que valeu!

+ Pedimos club sandwich (maravilhoso!), ovo com trufas (médio), bruschetta de parma (delícia) e uma Pavlova pra terminar que bem fez o olho revirar! HAHA Mas, a minha favorita continua a do Santo Grão do Itaim, em SP.

look-semanademodaparis-gig

Fui com um vestido apaixonante da Gig! Todo vermelho com bordados em dourado. Re-post do meu Snapchat

gig2

#details

+ Pulseira Coollect
+ Brinco Thelure Por Pietra Bertolazze
+ Clutch My Shoes

rasputine

Pra terminar a noite, fomos dançar na Raspoutine, uma baladinha russe que fica perto da Champs-Elysees, na 58 Rue de Bassano, 75008 Paris. Diz que o melhor dia é de quinta-feira! Se arrumem! Eu fui encontrar com algumas amigas que já estavam lá dentro, então, entrei sozinha e sem nome na lista nada. Senti uma bela olhada dos pés à cabeça mas me liberaram tranquilo – não cobraram nem entrada.

Beijocas, Helô

PARIS: semana de moda

... e Hotel Castille

06 / 03 / 2015


Bonjour, Paris – ai que Funny Face!

Quem me segue no Insta (@helogomes) viu que estou na Cidade Luz por conta da semana de moda e, pra ser bem sincera, ontem foi só o primeiro dia e eu já estou apaixonada por essa cidade em tempos fashion.

Não é minha primeira vez por aqui… Acho que é 7, 8, por aí. Já passei Natal, Reveillon, aniversário, mas semana de moda é a primeira vez. O que tem de diferente? Muita coisa!

Nos lugares turísticos em si a gente continua vendo o pessoal de sempre mas, onde acontecem os desfiles – em especial no Palais de Tokyo – rola aquela ebulição de fotógrafos de moda, editores de revista, super it girls (ainda usa esse termo?!) e fashionistas (wannabe and some who already are) do mundo todo.

Mas, first things first!

O voo pra Paris é um pouco mais longo, como eu vim direto, escolhi um look bem confortável e que desse pra chegar por aqui com um pouco de dignidade! HAHA

aerolook

mochila-thelure

Tô de :

+ Calça Fash Finds
+ Bota A Teen
+ Colete A Teen
+ Gola vermelha Fash Finds
+ T Shirt Carmen Steffens
+ Mochila Thelure (nunca tinha viajado de mochila! Nossa, amei!)
+ Casado de onça Harvey Nichols

Quem está organizando toda a viagem pra gente (pra mim e pra Fran, do Shoe Lover, minha parceira de semana de moda nesta temporada), é a agência PHD Travel. O Pippo é um querido e, além de super atencioso, é fera em dar “upgrades” nos nossos pedidos!

Chegando em Paris, por exemplo, ele indicou pra gente o Hotel Castille! Fica na Rue Cambon, parede/parede com a Chanel – na verdade, a primeira loja da Chanel da história, sim, aquela que aparece nos filmes, aquela onde Gabrielle fez os primeiros desfiles e até onde fica o escritório da maison francesa. Todo dia de manhã rola um desfile de moda todo particular ali na frente!

Quando chegamos fomos recepcionadas pela Laura, mkt do hotel, que fez questão de providenciar um quarto bem “girlie” pra gente: recheado de quadros com fotos fashion, livros de moda e todo feminino! Ele tem dois andares, assim a gente fica mais espaçosa e as coisas mais organizadas! Parece uma casinha de boneca.

hotelcastille-paris-ondeficaremparis-phdtravel

hotel3

hotelcastille-paris-ondeficaremparis-phdtravel

 dicadehotel-paris-hotel-castille

Pode morar aqui?

Beijocas, Helô

Pensamento solto de domingo

O melhor presente de dia das mulheres do mundo

01 / 03 / 2015


Já que março é o mês da mulher…
Que tal um presente especial dia 8 de março?
Dê uma palavra de presente para sua amiga. Pode ser mãe, prima, irmã…
Não diga que ela é autoritária, diga que ela é uma liderança.
Não diga que ela é fofoqueira, diga que ela é bem informada.
Não diga que ela é indiscreta, diga que ela é curiosa.
Não diga que ela mente, diga que ela possui uma imaginação poderosa.
Não diga que ela é atrapalhada, diga que ela é perfeccionista.
Não diga que ela é irritante, diga que ela é persistente.
Não diga que ela é consumista, diga que ela sabe escolher.
Não diga que ela é manipuladora, diga que ela é influente.
Não diga que ela é dramática, diga que ela é emotiva.
Não diga que ela é vulgar, diga que ela ama a simplicidade.
Não diga que ela é imprudente, diga que ela é ousada.
Não diga que ela é ciumenta, diga que ela é interessada.
Não diga que ela é medrosa, diga que ela é sensível.
Não diga que ela cozinha mal, diga que sua comida é rústica.
Não diga que ela exagerou ao cortar o cabelo, diga que ela transpira independência.
Não diga que ela grita, diga que todos precisam ouvi-la.
Não diga que ela é orgulhosa, diga que ela tem personalidade.
Não diga que ela é possessiva, diga que ela é cuidadosa.
Não diga que ela sempre se atrasa, diga que admira sua calma.
Não diga que ela é confusa, diga que ela é misteriosa.
Não diga que ela é ambiciosa, diga que ela é sonhadora.
Não diga que ela entendeu errado, diga que você explicou muito rápido.
Não diga que ela é obcecada, diga que ela não desiste.
Inspiração livre no Texto do Carpinejar 
Beijoca, Helô

Look do dia: t-shirt Nossa Senhora Aparecida

#ootd

26 / 02 / 2015


Oração à Nossa Senhora Aparecida para Proteção

Ó Incomparável Senhora da Conceição Aparecida,
Mãe de Deus, Rainha dos Anjos, Advogada dos Pecadores,
Refúgio e Consolação dos Aflitos,
livrai-nos de tudo o que possa ofender-vos
e a vosso Santíssimo Filho,
meu Redentor e Querido Jesus Cristo.

Virgem bendita dê protecção a mim e a minha família
das doenças, da fome, assalto,
raios e outros perigos que possam nos atingir.
Soberana Senhora dirige-nos em todos os negócios
Espirituais e Temporais. Livrai-nos das tentações

do demônio para que trilhando o caminho da virtude,
pelos merecimentos de vossa puríssima Virgindade
e o preciosíssimo sangue de vosso Filho,
vos possamos ver, amar, e gozar da eterna glória,
por todos os séculos.
Amém!

moda-t-shirt-NossaSenhora-aparecida

IMG_1584

IMG_1586-3

IMG_1587

 IMG_3590-1

Tô usando:
+ T-shirt Oh My Tees
+ Saia Poema Hit
+ Sapato Louboutin
+ Bolsa Chanel
+ Óculos Miu Miu
+ Sorriso: Nossa Senhora mesmo

Beijocas, Helô

Buscas
relacionadas ao Sanduba